Foto do Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado dos secretários, André Luiz Ceciliano e Ronney Peixoto, e do Deputado Estadual, Sinésio Campos, em Brasília.

Compartilhar

O Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, está cumprindo agenda em Brasília, nesta semana e hoje, terça-feira, dia 19 de setembro, apresentou o Projeto Potássio Autazes a ministros e autoridades do Governo Federal. O Projeto irá contribuir para a redução das importações brasileiras de fertilizante de Potássio e com a construção de uma independência nacional na produção do fertilizante.

Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha e do Deputado Estadual, Sinésio Campos, em Brasília.

Foto: Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e do Deputado Estadual, Sinésio Campos (PT/AM), em Brasília.

A agenda iniciou com o Secretário Especial de Assuntos Federativos do Ministério de Relações Institucionais, André Luiz Ceciliano, e depois seguiu no Palácio do Planalto com o Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Acompanham a comitiva do presidente da Potássio do Brasil, o deputado estadual do Amazonas, Sinésio Campos (PT/AM), além do Secretário de Estado de Mineração, Gás e Energia do Amazonas, Ronney Peixoto, que já declarou que a recém-criada secretaria trabalha na elaboração de um Plano Estadual de Mineração.

Potassio do Brasil

Foto: Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e do Deputado Estadual, Sinésio Campos (PT/AM), em Brasília.

A comitiva também se fez presente no Ministério de Minas e Energia para apresentações formais à equipe do Ministério. O Presidente da Potássio do Brasil durante esta semana estará presente em Brasília para cumprir agenda com outros interlocutores.

O Projeto Potássio Autazes será implantado utilizando processos de engenharia e tecnologia que visam a sustentabilidade em todo empreendimento. Desta forma, produzirá o Cloreto de Potássio – um importante fertilizante para o agronegócio brasileiro –, no município de Autazes (AM), a 112 km de Manaus.

Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha e do Deputado Estadual, Sinésio Campos, em Brasília.

Foto: Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e do Deputado Estadual, Sinésio Campos (PT/AM), em Brasília.

O Projeto usará um método de extração da Silvinita, rocha composta de halita (Cloreto de Sódio, mais conhecido como sal de cozinha) e de Silvita (Cloreto de Potássio), que não causará impactos ao solo na superfície e nem ao meio ambiente. Toda a operação de extração será realizada utilizando o método de câmaras e pilares, a 800 metros de profundidade.

Apresentação formal à equipe do Ministério de Minas e Energia.

Foto: Apresentação formal à equipe do Ministério de Minas e Energia.

No início deste ano, o presidente Adriano Espeschit já apresentou o Projeto ao ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, ao Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e ao vice-presidente da República e Ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin.

Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit e o Deputado Estadual, Sinésio Campos com alunos no Ministério de Minas e Energia, em Brasília.

Foto: Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, com Deputado Estadual, Sinésio Campos (PT/AM), e alunos no Ministério de Minas e Energia, em Brasília.


Foto de Capa: Presidente da Potássio do Brasil, Adriano Espeschit, ao lado do Secretário Especial de Assuntos Federativos do Ministério de Relações Institucionais, André Ceciliano, do Deputado Estadual (PT/AM), Sinésio Campos, e do Secretário de Estado de Mineração, Gás e Energia do Amazonas, Ronney Peixoto.

Conteúdo Produzido Pela Potássio do Brasil